Francirene Gripp

Sobre

Francirene Gripp de Oliveira começou a ler o mundo descobrindo os sons do piano e as mangueiras, generosas e muito verdes, a contrastar bonito no azul fortíssimo da cidade natal, Governador Valadares. Quase na mesma época, sentiu que a sala de aula era um lugar especial. Cresceu se divertindo com os amigos, na rua que tem nome do poeta Castro Alves. Entre suas grandes descobertas, estavam o Sítio do Picapau Amarelo, as Memórias Póstumas de Brás Cubas, os chocolates, os Rolling Stones, o mar, a Metamorfose, a Marylin Monroe ... Casou-se, teve quatro lindos filhos, tornou-se professora e escritora de poemas e histórias das horas vagas. Hoje tem muitos poemas, muitas aulas na PUC-Minas e na Prefeitura de Belo Horizonte, poucas horas vagas e quatro lindos netos! Mas continua olhando para o céu... vai que haja novidades?